João – quase!

 

IMG-20171122-WA001538 semanas em poucos dias…

Nunca estive tão grávida! Barriga enorme, movimentos lentos, dores nas costas porque além do bebê que chegou a 3kg dentro do ventre, tenho um de 11kg que quer colo e carinho da mamãe todo o tempo.

Como na gravidez anterior não cheguei ao nono mês… esperava que o João viesse logo. Essa semana torci para que ele espere um pouquinho. Pedro esta bem resfriado, febril e exigindo uma atenção dobrada.

IMG-20171122-WA0054

Claro que inúmeras vezes durante essa gestação eu me peguei pensando em como será com os dois: amamentar um enquanto o outro chama, ou tentar desfraldar o outro enquanto o um regurgita, ficar de olho no maiorzinho para não enfiar o dedo no olho do irmão enquanto encho a banheira para o banho… Essas coisas que qualquer mãe de dois pequenos deve passar. Mas nesses últimos dias pensei muito mais. Pedro resolveu negar o colo do pai várias vezes enquanto estava doentinho e ficou ainda mais rotineiro encaixar ele em cima dessa barriga enorme para acalmá-lo. Sempre tem aquelas amigas que dizem: ele já esta sentindo que o irmão vai chegar!  Sinceramente, não acho que ele saiba. Ele ama a barriga. Sempre que esta sentando ao meu lado se encosta nela, fica com a mãozinha em cima, coloca o ouvido grudado no mano… e minhas orações tem sido para que esse carinho seja ainda maior com o irmão.

 

Vão existir momentos difíceis? Óbvio! Mesmo com um só filho eles existem!

Vai haver cenas de ciúme? Claro! Ele nunca teve que dividir os pais!

Em alguns momentos vou chorar e pensar onde eu estava com a cabeça quando engravidei? Acredito que sim.

MAS… TUDO ISSO VAI PASSAR!

E o que ficará para sempre é o amor que vamos construir juntos, a casa cheia de risadas e brincadeiras, os beijos babados, as mãozinhas gordas fazendo carinho… Os meninos crescendo, o orgulho brotando a cada amadurecimento deles, a alegria de ser abençoada em gerar!

A chave mais preciosa que descobri nesse tempo com o Pedro foi a paciência. Buscar em mim mesma a maturidade para falar da forma imatura que uma criança entenda. Encontrar sabedoria para criar brincadeiras lúdicas que o ajudem a compreender o certo e o errado e entender que mesmo assim ele fará dezenas de vezes o errado só para testar. Ver aqueles olhos sorridentes e o sorriso maroto de quem acabou de aprontar e  entender que ele está descobrindo as coisas, provando, criando experiências. Tudo isso exige apenas paciência.

IMG-20171122-WA0034

Nela vou continuar me apegando. E quando ela falta? Respiro fundo e não me culpo. Aplico a paciência comigo mesma. Porque errar é inevitável… mas aprender é muito gratificante! E estou certas que terei muitas oportunidades de celebrar tudo que Deus quer me ensinar com a maternidade.

Em poucos dias minha vida será nova. Vou me redescobrir mãe, mulher, esposa e filha. Viver coisas que não planejei e confiar. Confiar que Deus já planejou. Que Ele sempre terá o melhor para mim se eu O buscar, me colocar à Sua disposição e obedecer como uma filha obedece ao Pai.

Não estou ansiosa… mas estou cheia de desejo que o novo chegue logo!

Obrigada João por mudar tudo denovo!

IMG-20171122-WA0040IMG-20171122-WA0024

 

 

 

Anúncios

Nós… e a Bahia!

Desde a minha licença maternidade queria muito viajar com o Pedro. Viagens sempre foram uma das minhas paixões e tinha muito curiosidade de saber como iríamos nos sair viajando com um bebê. 

Fomos várias vezes visitar a família em Curitiba, que fica a 300 km de Floripa – onde moramos. A primeira Pedro tinha um mês. Essas viagens sempre foram tranquilas, tanto na estrada (Pedro dorme maior parte do caminho) quanto nas noites fora de casa (vovó desde a primeira vez providenciou um berço para o netinho amado).  Sem contar ainda que na casa dos avôs, eu e o maridão podemos descansar um pouco da rotina com o bebê pois não faltam corujas para mimá-lo.

Mas eu queria uma viagem de férias! Só nós e uma praia! Cogitamos alguns Resorts, outros destinos até que me lembrei de um lugar tranquilo e lindo que eu tinha conhecido há uns 8 anos atrás: Praia do Forte – BA. 

 

Então, quando Pedro estava com 11 meses (março/2017) fechamos as mochilas e partimos. Práticos que somos, despachamos: 01 mala média de viagens com: nossas roupas, coisas de higiene, 01 snorkel, 01 bóia pro Pedro e uns 3 brinquedos, a mala de maternidade com as roupas do Pedro, fraldas e uns remédios básicos e pra finalizar: o carrinho. Nas mãos levamos: 01 mochila com trocas para a viagem de avião e mais uns cacarecos e uma bolsa térmica de mãos com um isopor pequeno onde levei umas 08 comidinhas congeladas para as jantas do Pedro (porque ele come bem mais cedo do que nós – mas almoçar come junto) e o leite em pó.  Simples assim. A Bahia é quente, na praia todo mundo só usa shorts e biquini… não tem que levar mil coisas! Aprendi isso no meu primeiro mochilão. Se faltar alguma coisa? Compra no destino, a não ser que vc esteja indo pro fim do mundo, todo lugar tem farmácia e mercado. Maquiagem? Nem pensar… to de férias na Bahia, só preciso de protetor solar! Salto, sapatos? Não, apenas um chinelo na mala e a sapatilha que viajei. E lá fomos nós – 9 dias de sol e água de cocô.

Saímos de Floripa pela manhã, fizemos escala em SP e fim da tarde estávamos em Salvador. No avião Pedro se comportou, respeitando toda sua curiosidade habitual e vontade de fazer amizades kkk. Foi acordado nos dois voôs. De Floripa a SP é pouco mais de uma hora então foi tranquilo, mas de SP a Salvador tivemos que ter um pouquinho de paciência com ele, mas as balinhas de gelatina da Azul ajudaram muito (sim, açúcar e corantes não são rotina lá em casa, mas também não sou a louca das comidas saudáveis).

Chegando em Salvador, tínhamos acertado um transfer com a pousada (primeira vez na vida que os mochileiros usaram dessas facilidades) e no começo da noite estávamos hospedados na Pousada dos Artistas. Com funcionários super queridos e prestativos, um bercinho no quarto, varanda de frente para um lindo jardim e café da manhã delicioso.

 

O destino não poderia ter sido mais acertado. A Praia do Forte fica há uns 80 km de Salvador. Era uma pacata vila de pescadores, que agora parece um vilarejo charmoso. Com famosas piscinas naturais, águas mornas e tranquilas. Com uma rua principal cercada de bons restaurantes, lojinhas, sorveterias artesanais e tapiocarias. Os hotéis ficam todos a poucos passos do centro, as ruas são planas (ótimas para andar com carrinho de bebê). O lugar oferece serviços de bici-táxis para ir as piscinas naturais que ficam um pouco mais distantes. É também morada do Projeto Tamar, onde é possível ver tartarugas de verdade e, com sorte, acompanhar o nascimento de pequenas verdinhas!

Nas proximidades existem várias outras praias igualmente lindas, como Imbassaí, Arembepe, famosa por uma aldeia hippie, e a Praia do Diogo. Você pode contratar um carro que faça os passeios ou locar um no aeroporto (lá quase não há essa opção). Indico alugar um carro apenas para os passeios, pois na Praia do Forte dá pra fazer tudo caminhando.

Viajar com o Pedro foi uma delícia! Ele dormiu bem durantes as noites, fez seus cochilos durante o dia, provou muitas frutas e sucos diferentes, se divertiu na praia e comeu muito peixe e sorvetes de fruta. Além de aprender a pedir aquelas bolinhas que tem para vender com moedas de R$1 em qualquer padaria, sabe? Ele realmente se divertiu e nós, com certeza, muito mais!

Percebemos que não importa o lugar, quando estão com os pais, as crias sempre ficam bem. Curtir ele nestes 9 dias, sem preocupação com horários, transporte e obrigações da casa foi maravilhoso! Um tempo precioso que passamos juntos e ficará sempre na nossa memória!

Como nosso voo de volta saía de Salvador, nosso último dia foi lá. Com direito a almoço no mercado público e passeio no Elevador Lacerda e no Pelourinho, apreciar uma roda de Capoeira… essas coisinhas de turista.

Enfim, tiramos a dúvida: nos saímos muito bem viajando com um bebê. A viagem foi tão boa… relaxamos tanto… que uns dias depois conseguimos encomendar mais um herdeiro! Mais isso é assunto pra outro post.

 

Obrigada Deus por nos dar a oportunidade de desfrutar desses dias maravilhosos, por nos confiar a vida desse menino tão amável e nos ensinar todos os dias o quanto Tu És Maravilhoso!

 

 

Segundo herdeiro ♥

Eu sempre quis ter pelo menos 3 filhos.
Ouvi muitas vezes a frase: depois que você tiver o primeiro vai mudar de idéia!

Mas… quando o Pedro tinha uns 10 dias, olhei para aquele bebê mini, deitadinho em cima da cama, todo perfeitinho e meu coração transbordou de amor mais uma vez (eu tinha vontade de engolir ele kkk). Então nessa hora eu disse pro marido: Amor, eu quero outro filho! Daqui a pouco o Pedro cresce e não teremos mais um bebezico. Quero tudo denovo, engravidar, ter contrações, viver o parto, tudo denovo! Mais do que depressa, na parceria de sempre o marido responde: Então vamos fazer outro!

Acho que amei ainda mais o Tiago aquele dia! Deus realmente separou esse homem para mim!

Então, durante muito tempo eu dizia que gostaria de passar o aniversário de 1 ano do Pedro grávida. E… como Deus ouve nossas orações, quando o Pedro estava com 1 ano e 10 dias, descobrimos a segunda gravidez! Quanta felicidade!!!

Na verdade o primeiro minuto foi de desespero kkkkk. Qualquer mulher sabe o que eu estou dizendo. Por mais que a gente deseje muito, quando nos descobrimos grávidas dá um medo! Mas ele passa tão rápido quanto chega a alegria de ser abençoada para gerar mais uma vida – pelo menos comigo foi assim!

Sempre penso nisso: como nós mulheres somos amadas por Deus. Ele é o único detentor do poder de gerar uma vida, de soprar fôlego e criar, de onde não há nada, um novo ser. E incrivelmente ele permite sermos instrumentos Dele na terra para gerar essas vidas.

20170903_131305
26 Semanas – João

Dentro dos nossos ventres acontece um milagre, longe dos olhos de qualquer um, no secreto, vai se formando uma nova pessoa. Cada ossinho, cada órgão, cabelinhos… na mais misteriosa perfeição! Que privilégio poder viver isso!

Um mês e meio depois da descoberta, recebemos a feliz notícia: era mais um menino! Só quem me conhece sabe como eu me alegrei! Como eu desejei ter meus meninos! Como eu esperei por essa família cheia de meninos.

Agora tenho 3: Tiago, Pedro e nosso amado: JOÃO.

Filho, nós já te amamos imensamente. Imaginamos todos os dias como você vai ser e o quanto será divertido termos sua companhia. Teu irmão beija a barriga diariamente, acredito que ele não entende muito bem o que tudo significa, mas ele com certeza será um ótimo irmão para você.

Eu sei… serão meses intensos (João nasce em dezembro/17 – quando Pedro ainda terá 1 ano e 8 meses), serão ainda uns anos sem dormir uma noite toda… Mas tudo que eu vivo ao lado de vocês é mais do que uma recompensa, são bênçãos maravilhosas! Sou grata, imensamente grata, realizada e feliz!

IMG_20170726_125733_912
Vem João! Nosso primeiro verão juntos já nos espera!

Um ano de Pedro!

IMG-20170408-WA0103

 

Voou!

Passou em 12 meses… mas pareceu muito menos.

Meu menino cresceu (uns 40 cm desde que nasceu), engordou, aprendeu a sorrir, a fazer gracinha, ficou doente algumas vezes (bronquiolite, gripe, garganta, fez uma cirurgia aos 40 dias de vida de hérnia), mas sarou, se fortaleceu e é uma figura.

Sempre foi um bebê simpático, ia no colo de todo mundo, não chorava a toa… Aos 6 meses começou a  sentar e comer comidinhas. Aos 7 meses fez cocô roxo (de beterraba) na cama da mãe, que deixou o quarto parecido com a cena de um homicídio, aprendeu a morder os pais (mas parou depois de umas 2 semanas) e passou a se equilibrar de pé, aos 9. O fim dos 11 meses começou a andar, com 1 ano pensava que já sabia correr.

Pedro come de tudo, sorri pra todo mundo e joga beijo pras pessoas. Sempre vamos a Curitiba de carro com o Pedro. Antes as viagens eram super tranquilas, mas quanto maior ele fica… mais difícil tem sido entretê-lo no carro, e em qualquer outro lugar.

20170408_153706

E eu? Eu tive cada dia menos tempo pra mim, pro banho longo… pro salão. Mas muito mais amor na vida. Muito mais risadas e o sentimento de ser abençoada só cresce! Descobri que meu marido é um pai ainda melhor do que eu esperava, mas tão bagunceiro quanto eu achava que seria. Cuida do Pedroca pra eu dormir no sábado de manhã, ama tomar banho com ele… e quer que o bebê experimente to-das as comidas!

E nós? Juntos aprendemos a ser mais pacientes, colaborativos e compreensivos. Aprendemos que muita coisa precisa ser decidida em conversas francas e respeitosas. Aprendemos que só seremos bons pais… se formos bons filhos. Filhos de Deus, obedientes e que desejam ser transformados por Jesus.

O amor reina em nossa casa. Os desentendimentos existem e não são raros (ninguém aqui é vice-querubim)… mas o perdão e a humildade ajudam muito a solucionar o que divergimos.

Sou muito, mas muito grata a Deus por esse ano. Por tudo que aprendi compartilhando com outras mães. Por tudo que aprendi olhando o Pedro crescer. Por tudo que vivi louvando e esperando em Deus!

Que venham muitos anos, e muitos filhos!

A paz que excede todo entendimento.

Hoje tive a oportunidade de bater um papo com uma irmã que ainda não sabe que temos um Pai nosso. 

Mesmo sem saber, ela é minha irmã, porque Deus nos ama mesmo que não o amemos da mesma forma.

Nas primeiras palavras que troquei com ela o Espirito Santo já me cutucou, pedindo para que eu me lembrasse de que devo ser luz, e mesmo sem palavras, devia pregar o amor de Jesus. Em uma hora de conversa percebi nela muitas coisas que eu tinha: preocupações, ansiedades, certezas… coisas já encheram a minha mente um dia, hoje não mais…

Eu ainda tenho preocupações, ansiedades e certezas. Contudo elas já não me dominam.

Por maior que sejam os desafios ou quebra-cabeças que eu precise enfrentar, há muito tempo eu não perco uma noite de sono. Também  há muito tempo eu não durmo e passo a noite sonhando com problemas ou questões que eu só posso resolver acordada. Tenho um bebê de 10 meses e acordo todas as noites para atende-lo, uma ou duas vezes… e sempre que me deito de novo, durmo imediatamente. Acredito que isso seja paz.

Eu e esta irmã trabalhamos na mesma empresa e estamos vivendo um momento muito delicado em nosso país. A economia esta atravessando um momento difícil. Muitas pessoas tem sido demitidas e os negócios estão em queda. Mas confesso que em nenhum momento eu consegui ter medo, ou me preocupar em perder meu emprego. Não porque eu sou a melhor funcionária (mas com certeza dou o melhor de mim)… nem porque ninguém pode fazer o que eu faço (somos todos substituíveis). Eu simplesmente não consigo me preocupar com isso porque confio que o melhor sempre esta por vir, mesmo que no meio do caminho hajam tempestades.

Meu casamento passou por uma crise terrível (realmente ruim) há 2 anos e meio atrás. Eu e meu marido jamais seremos perfeitos… mas hoje vivemos um amor que nos completa e nos satisfaz. Temos ainda muito que aprender, mas a certeza de que ele é o homem da minha vida, um presente do céu para mim, o melhor companheiro, é viva em meu coração.

Nos últimos anos eu me entreguei à alguém que pode cuidar de tudo que eu vivo. Entendi que eu não tenho nada que seja realmente meu (incluindo minha família). Que estou numa jornada e que tudo é passageiro. Que as coisas boas são ótimas de serem vividas, mas as difíceis me fazem crescer exponencialmente.

Entendi que nenhuma ansiedade minha pode acrescentar uma hora mais ou dia, por maior que ela seja. Que as preocupações não resolvem os problemas mais rápido, pelo contrário, me cegam de enxergar o melhor caminho.

Aprendi que tenho o melhor do mundo dentro de mim e que quando exerço isso, sou tomada por uma paz que excede todo entendimento.

Sabe o que é isso? A fé! A fé em que? Em Jesus! Ele é minha única certeza.

Ele me sustenta, me guarda, me livra, me ama… Ele vivem em mim… e eu já não preciso me preocupar com as coisas desse mundo. Eu sou peregrina nessa terra. E tudo que eu preciso fazer na minha vida, é compartilhar esse amor que Ele me dá todos os dias. Eu o amo porque Ele me amou primeiro. Ele me cerca de pessoas que tem esse mesmo amor… se eu assim buscar e me esforçar.

A vida agora é fácil? Não…

Simplesmente é leve e cheia da certeza de que há um Deus poderoso e grandioso que, em silêncio, trabalha pelo meu bem.. para que eu compartilhe isso com aqueles que ainda não o conhecem.

E essa irmã? Até amanhã estarei com ela… até amanhã vou me esforçar para que meus olhos transmitam luz. Para que ela sinta o amor do Senhor em cada gesto meu.

Depois ela estará em minhas orações… até que eu a veja livre de toda preocupação, ansiedade e certezas. Com sede de também gerar vida em outros irmãos…

Relato de Parto

Dia 08/04/16 – sexta-feira – um dia depois do meu aniversário… Deus me deu o melhor presente que eu poderia receber!

IMG_2980-304

Acordo com um calor agoniante às 5 da manhã.  Vou até a varanda, tomo um ar… ando pelo apartamento em silêncio para não acordar ninguém. Meus pais tinham vindo de Curitiba na noite anterior (quinta) para jantarem comigo no meu aniversário e no sábado pela manhã iriam a um passeio de moto.

Depois de uma meia hora sem conseguir dormir, acordo o marido, reclamo do calor… colocamos um colchão de solteiro no chão da sala (único cômodo com ar condicionado); me deito ali, marido no sofá. Ele apaga. Eu continuo inquieta..

Oro a Deus pela vida do meu filho, pela minha família… e nada do sono. Com 36 semanas e 4 dias de gestação, começo a sentir o bebê mexer forte bem em baixo da barriga… um lugar incomum para mim, porque ele geralmente mexia muito na região da minha costela direita.

Continuo orando até pegar no sono… e às 07:40 acordo com um som único: POF! Algo estourou dentro de mim! Eu ouvi!! Dou um pulo no colhão. – Marido!! Você ouviu isso?? – Ele acorda perdido e eu anuncio: Acho que estourou minha bolsa!! Ouvi um POF dentro de mim… e abro um largo sorriso enquanto vejo se o colchão esta molhado… mas nada! Corro pro banheiro e lá sim, vejo que o shorts e a calcinha estão bem molhados… e com um cheiro de água sanitária! – Amor!! Era a bolsa mesmo, estourou!

Em frente aos olhos arregalados dele  observo seus músculos do braço pulsando de nervosismo. Com a maior tranquilidade, que eu jamais soubera que existia dentro de mim… acalmo ele. Peço para ficar tranquilo: vamos ligar para o médico e avisar. Aí  vamos esperar que as contrações comecem… não há porque ficar ansioso.

O médico não atende. Passo uma mensagem: “Bom dia Doutor. Minha bolsa rompeu às 07:40. Água clarinha, sem sangue. Acho que teremos parto hoje 😉 ”

Aviso a fotógrafa que iria nos acompanhar. O marido quer acordar meus pais… não deixo. Vamos esperar que eles acordem. Tomo um banho, coloco um vestido confortável e começo a sentir cólicas. Muitas… resolvo marcar o tempo, elas vem a cada 5 ou 6 minutos. O Doutor me liga, pergunta se já tenho contrações… digo que não sei. Tenho cólicas. Mas a barriga endurece? – ele pergunta – Acho que não, respondo sem ter certeza. Então decidimos continuar esperando e nos falando.

Arrumo a mesa do café da manhã, mando alguns e-mails do trabalho para não deixar pendências… e as cólicas continuam. Às 10 da manhã, cansada de esperar… acordo meus pais com um enorme sorriso no rosto: – Ei!! São 10 da manhã, minha bolsa estourou e estou em trabalho de parto, vocês não vão levantar?! – Os dois pulam da cama, num misto de nervosismo e felicidade.

Tomamos café, termino meus e-mails. Falo novamente com o médico. Decidimos nos encontrar no hospital às onze, caso evolua. E as cólicas continuam… mesmo intervalo, 5 ou 6 minutos. Decido ligar pra depiladora, ela se apavora! Atender alguém em trabalho de parto?! Sua louca!!! Venha já. Vou me depilar, depois comprar o  bebê conforto, sutien de amamentação e uma camisola… e as cólicas já foram promovidas à contrações. Mas sem dores terríveis… dores de cólica.

Novamente falo com o médico. Aviso que existem intervalos regulares. Vamos nos encontrar na maternidade então. – Doutor, posso almoçar antes? Pode! No restaurante as dores são pouco mais forte, preciso parar de falar quando elas vem e sinto os músculos das costas contraírem com força. Intervalos de 3 minutos.

Às 14 hrs dou entrada na maternidade – o médico me avalia – estamos com 5 de dilatação.

Vou pro apartamento, recebo uma bola de pilates e ele ensina o maridão uma massagem maravilhosa que alivia as dores das costas. Abençoada massagem! Obrigada doutor!

Ali eu fico, até o fim da tarde… quando as dores já são muito fortes, a massagem quase não ajuda. Mas não quero ir pro chuveiro, não quero levantar… só quero que chegue logo a hora de conhecer meu menino.

às 18 hrs, começo a sentir uma vontade de empurrar, o médico avalia – 9 de dilatação. Vamos para sala de parto. Bebê ainda esta muito alto – as dores já não dão trégua. O médico acha que ainda vai levar cerca de uma hora. Analgesia por favor! A pior parte? Relaxar durante as contrações para aplicarem a analgesia entre as vértebras. Sim… relaxar é a pior parte, a agulha é susse! Mas o médico querido fica comigo o tempo todo, explica tim tim por tim tim o procedimento, ensina como relaxar os ombros, me ajuda… segura minha mão. Pronto! Anestesiada.

E agora? Nem as contrações eu sinto! Temos 10 de dilatação. Tenho que prestar atenção para ver quando a barriga endurece e saber a hora de empurrar. Entre muitas empurradas, caminho pela sala sem parar para ajudar o bebê a descer, sento no banquinho de parto e me concentro. O doutor escuta o coraçãozinho, a cada contração os batimentos diminuem a frequência, mas assim que a contração passa, ele retoma o ritmo.

Faço muita força a cada contração. Ando sem parar pela sala, sinto muita fome… bebo água à vontade. A analgesia me deu uma coceira chata, parece que tenho pulgas! Depois de cerca de 2 horas, quase oito da noite – novo toque: bebê não desceu nada. O médico diz: – Vamos continuar empurrando, eu vou com você até o final! Você esta fazendo uma força ótima!

IMG_2183-096 IMG_2163-078 IMG_2137-056IMG_2184-097IMG_2168-083    IMG_2190-103

Às 9 da noite constatamos que o coração esta diminuindo muito a frequência, ele ainda não desceu nada! Vamos tentar mais meia hora – aumentamos a ocitocina – caprichamos em cada empurrão. Nada! Meu tranquilo bebê não quer descer.

Depois de uns minutos de frustração, choro…. meu sonhado parto normal não vai acontecer. Oro, mais uma vez… Sei que Deus esta no controle de tudo. Meu menino esta vindo 25 dias antes do esperado, não estou no hospital que eu gostaria, não terei o parto que eu tanto defendi. Mas meu coração esta cheio de fé! Meu marido foi um excelente companheiro, me incentivou a cada minuto.  Fez massagem, me ouviu berrar e me elogiou. Meu médico foi excelente. Durante todo o pré-natal defendeu o parto normal, me ensinou a lidar com a dor, antes e durante ela. Segurou na minha mão, me deu força!

Não seria o parto normal… mas seria lindo! Seria como Deus planejou.

Assim me conformei com a cesárea indicada. Enxuguei as lágrimas e abri o sorriso mais uma vez para esperar meu menino. O médico me promete que vai baixar o campo para que eu veja ela saindo… e eu vejo. Meu menino!!!!

 

Não posso abraça-lo, mas escuto seu choro… vejo ele no colo do pai. Te amo filho… te amo! É tudo que consigo dizer: a mamãe te ama! Choro um choro que eu não conhecia… cada lágrima me lava de amor, de felicidade! Obrigada Senhor! Obrigada!!!

Enquanto fazem a sutura meu bebê vai conhecer os ansiosos avôs. Depois volta pra sala de parto e fica quietinho esperando a mamãe.


Doutor termina tudo, me dá um beijo na testa e me dá os parabéns! Agora terminou.Na sala de recuperação ele vem pro meu colo (até que enfim). Enfim, somos nós dois… juntos, depois de quase 9 meses de espera. Admiro cada pedacinho dele por uma hora inteira. Passo a ponta dos dedos pelo seu rosto, sua sobrancelha, olho cada dedinho… meu menino!

Oro, abençoo em nome de Jesus – você será um homem de Deus meu filho, um canal de bençãos por onde passar! Que seu coração seja sempre humilde e obediente a Deus. Que o Espirito Santo seja sempre seu melhor amigo. Mamãe te ama!!!

Obrigada Tiago, meu marido… meu amigo, meu companheiro! Obrigada por cuidar de mim durante todo tempo em que estivemos gerando nosso filho, por me amar incondicionalmente, me apoiar em minhas decisões, me aguentar no mau humor. Obrigada por perguntar como eu me sentia, me ouvir… mas principalmente por cada abraço e beijo carinhoso! Você é uma benção em minha vida… sem você nada disso teria acontecido.

Obrigada aos meus pais, por todo amor, apoio e toda alegria que compartilharam conosco. Por registrarem tudo, chorarem e rirem conosco. Por cuidarem de mim sempre como uma menina, por me amarem tanto, tanto, tanto! Espero em Deus que eu possa dar ao meu filho, o mesmo amor que recebo de vocês!

Grata, muito grata ainda pelo Dr. Luis. Profissional dedicado, paciente e que tem muito amor pelo que faz!

Obrigada a fotógrafa Natália Brasil, que com tanta descrição registrou cada momento, quase despercebida.

Obrigada Deus, por todos que se alegraram conosco. Eu creio que o melhor ainda esta por vir! Glórias a ti Senhor!

 

 

 

Ansiedade pela descoberta do sexo

Quando eu estava de 13 semanas, no dia em que ia realizar a ultrassom de Translucência Nucal, sabia que poderia ter uma idéia do sexo do bebê. Nesse dia escrevi uma cartinha para ele, com a intenção de que mais tarde, quando ele já puder entender, saiba como eu me senti naquele dia.

Oi bebê… meu amor!

Hoje foi o primeiro dia (depois do teste para saber se estava grávida ou não) que estou realmente ansiosa.

Com 13 semanas de gestação, faremos nosso ultrassom TN e há possibilidade de sabermos se você é um piazinho ou uma menina.

 

É segunda-feira e o fim de semana pareceu demorar 15 dias pra passar…

Desde cedo eu não penso em outra coisa, e o exame é só às 19:30… Segura coração!

 

Seus avôs estão tão ansiosos quanto eu e virão de Curitiba a tarde, só pra acompanhar o exame. Eles já te amam muito muito. Percebi que farão qualquer coisa pra estar ao seu lado… vc é um tesouro na nossa família.

 

Vários amigos queridos também guardaram a data de hoje… desde sexta estou recebendo mensagens: “é segunda heim”; “anotei na agenda, segunda me avise quando sair do consultório”; “quero ser o primeiro a saber” ….

 

É muito diferente esse sentimento que a gestação causa nas pessoas que nos amam… parece que de repente todo mundo te ama em dobro! E aquelas pessoas que estavam meio distantes, se aproximam, torcendo, querendo notícias, orando por nós.  As pessoas te amam filho, como se você já estivesse aqui nos nossos colos!

E você ainda tem cerca de 5,5 cm e apenas nosso Papai do Céu conhece sua face…. mas para amá-lo, não precisamos te ver… nem mesmo te sentir.

 

Hoje pela manhã perguntei quando você vai me dar a alegria de sentir teus movimentos dentro da minha barriga, ao mesmo tempo fiquei me imaginando aos 8 meses com aquela barriga imensa e vc chutando meu pulmão. Decidi que não vou ter pressa quanto há isso, pois no fim das contas… terei muito tempo pra te sentir ainda.

 

Além do sexo, faremos alguns exames para acompanhar teu desenvolvimento físico. Conversando com seu pai pela manhã, tivemos a certeza de que você será perfeito da maneira como Deus quiser que vc seja. Não há o que temer, pois somos a imagem e semelhança de um Deus amoroso e que tem os melhores planos pra nossa vida: Tudo será felicidade!

 

Meu único desejo é que essa tarde passe voando, porque à noite tenho um encontro marcado com o amor da minha vida!

Um beijo da mamãe.

 

30 semanas

30 semanas

Olá pessoal, como estão?

Aqui tudo correndo bem. Nossos números atualizados são:

Pedro  = 1,600 kg – 39 cm – já de ponta cabeça!

Mamãe = 58.6 kg (6,6 kg desde o começo da gravidez).

Agora com o Pedro já de cabeça pra baixo, tenho conseguido comer bem melhor… antes a cabecinha dele estava pressionando meu estômago, que me deixava com um pouco de incômodo depois de comer (comer bem né, porque coisinhas pequenas, como uma fruta, “dava nada” rsrs).

Ele esta grandão, tem mexido muito, mas não sinto nenhum tipo de dor ou desconforto. Também não sinto a famosa falta de ar nem o cansaço e mantenho meu treino funcional 2x por semana. Estou me sentindo super bem disposta 🙂

Tenho sentido muito calor (parece que estou com um aquecedor na barriga) e MUITA coceira perto do umbigo. As recomendações de todas as amigas são: não coçe!! Com medo das estrias (que até agora estão colaborando e não apareceram) tenho tomado muita água para hidratar por dentro e passado creme 2 vezes por dia! Mas sinto a pele esticando… Pudera, a barriga deu uma empinada supreendente nas ultimas semanas! Volta e meia um estranho me pergunta: – Tá quase né?!

O quartinho está em andamento, montamos o berço e os móveis na semana passada e vou decorar com o tema de balão de ar. Encontrei um trabalho maravilhoso na internet, da Larissa, que faz kits berços lindos com o tema e tecidos que escolhermos, pra quem quiser conferir e suspirar muito o site é: www.josefinas.com.br – Pensa numa pessoa caprichosa e querida. Logo eu coloco as fotinhos do quarto pra vocês! Fica só uma amostrinha aqui:

berço Pedro

Fizemos o Chá de bebê Parte I nessa semana também (tema para outro post)… Parte I porque iremos fazer outro dia 05… é muita gente que ama esse menino e não cabia todo mundo de uma vez no salão do prédio.

Enfim, faltam poucos dias. Tenho orado muito pela vida do meu filho, para que Deus encha sempre ele de sabedoria e amor pelas pessoas…  Creio  que amar a Deus é a melhor coisa que posso ensinar a ele.

Seguimos esperando… logo volto com novidades!

 

 

 

 

26 Semanas

 26.01.2016

Hoje completamos 26 semanas! Faltam 99 dias…

Tivemos consulta ontem e Pedro esta sentadinho, com as costas do lado direito da minha barriga e a cabeça no meu estômago. Todos os cutucões que venho sentindo no lado direito da minha barriga são cotoveladas (quanto amor mamãe)!

Ele esta com cerca de 36 cm e 800 gramas. Além da dor nas costas e uma azia muito leve – visitas rotineiras lá em casa – não sinto mais nada! Tá…. um cansaço às vezes, mas não é comum e nada que uma deitadinha no sofá não resolva!

Na semana passada precisei viajar 300 km de carro para uma reunião comercial do meu trabalho. Fui dirigindo (que fique bem claro que a chefe não me exigiu isso, mas eu me sinto bem demais para ficar de frescura). Tanto a ida quanto a volta foram bem tranquilas, o maior incomodo foi depois que cheguei mesmo, ficar sentada o dia todo! Mas eu levantava, ia ao banheiro, tomava um água e pronto, estava revigorada para mais uma hora prestando atenção nas palestras.

Resumindo: estamos bem! Graças a Deus! Pedro esta saudável e mamãe começando a pensar no chá de bebê. Em breve mais novidades!

Viajando Grávida – Bonito/MS

A notícia anunciada aos meus pais (agora avôs do Pedro), num tom de aventura e alegria foi:

– Vamos fazer a última viagem sozinhos! Achamos uma promoção e vamos para Bonito/MS!

A reação deles não veio no mesmo tom. Cheios de preocupação com o primeiro netinho, meus pais simplesmente encucaram que não era uma boa idéia, afinal, Bonito é conhecida mundialmente pelas cachoeiras, rios e trilhas – e isso, na opinião deles, definitivamente, não seria seguro para uma grávida de 20 semanas!

Após estudar cada um dos passeios com atenção, montar uma agenda tranquila e me certificar com o obstetra de que eu não era maluca em querer viajar, tranquilizamos os avôs e fomos! E valeu cada momento…

Lá conheci uma moça americana que me contou que nos EUA essa “ultima viagem sozinhos” do casal é comum e tem até nome: Baby Moon, fazendo relação a Honey Moon (lua de mel). 

Bonito é tudo que vocês vão ler nos blogs e sites de viagens. É lindo, com uma infraestrutura excelente, organizado para receber os turistas e… as grávidas! Os passeios que fizemos foram super tranquilos! Haviam muitas trilhas sim, algumas de nível médio, mas como mantive os exercícios físicos durante a gravidez (já treinava há cerca de um ano), me saí melhor até que o maridão nas subidas e descidas pelo meio da mata.

Para as gestantes, ou qualquer outra pessoa, seguem as dicas dos passeios que fizemos. Optamos em fazer um por dia e a viagem durou 7 dias, sendo que foram gastos um dia para ir e outro para voltar de lá.

Nosso roteiro:

Flutuação no Rio da Prata (fotos acima) – trilha tranquila, plana, o rio é rasinho e ainda pode-se usar colete que melhora muito a flutuação. Depois rola um almoço colonial na sede da fazenda.

 – Passeio na Estância Mimosa – várias trilhas, que levam à várias cachoeiras. Também nível fácil, também rola o almoço.

 – Flutuação no Aquário Natural: o mais curtinho de todos. Foi tranquilíssimo. Na nossa opinião a flutuação no Rio da Prata valeu bem mais a pena… Neste não há opção de almoço com o passeio, mas lá tem um restaurante a la carte . No fim deste passeio tem uma tirolesa, aí nesse caso, eu fiquei chupando o dedo… não achamos seguro pular.

– Passeio Rio do Peixe: para nós, o melhor de todos! O passeio dura o dia todo, visitamos muitas cachoeiras, de fácil acesso. Com parada para um almoço delicioso (top mesmo!). O dono da fazenda ainda cativou alguns macacos e umas araras que se acostumaram a receber comida dos turistas (mas vivem em liberdade) e com sorte, é possível bater umas fotinhos com os bichos. Depois de uma soneca na rede, a tarde tem mais cachoeiras.

 Por último fizemos o passeio:

Boca da Onça – também são trilhas e cachoeiras. Esse exige um pouco mais de condicionamento físico. No fim do passeio foram mais de 2 mil degraus de subida e descida… mas niguém vai correndo, ou seja, dá pra ir andando com traquilidade. Nesse é possível conhecer a maior cachoeira do estado do MS, que dá nome ao passeio e várias outras. Tem a possibilidade de fazer rappel de uma altura incrível também, que lógico, eu não fiz…

Nessa tarde fomos ao Balneário Municipal, um lugar agradável a beira do rio para relaxar e flutuar com os peixes, muito frequentado pelos moradores do Bonito.

Cachoeira Boca da Onça

 

Durantes as noites, batemos muita perna, andamos de bicicleta e jantamos – o único lugar que vou recomendar para isso é a Casa do João! Pensa num lugar aconchegante, com comida típica de qualidade e excelente atendimento: é lá! Em outros lugares comemos peixes da região: pintado, dourado e pirarucu e ainda nos encorajamos a comer a famosa carne de jacaré (que não tem nada de extravagante, parece um peito de frango duro kkkk).

Enfim pessoal, foi uma delicia a experiência de viajar com o maridão, podendo fazer dessa memória algo especial na gestação do Pedro.

Se você estava na dúvida sobre viajar grávida, estude um lugar seguro, tranquilo e que tenha tudo a ver com vocês e se jogue!